quinta-feira, 7 de julho de 2011

O renascer. A cozinha do Solar de Vilartão.

   
                                           A cozinha do Solar




      No séc.XVII a planta em U da habitação," característica de sociedades como a francesa e a italiana e difundida pelos tratados de arquitectura, não se cumpre com o mesmo rigor no nosso país. Aquilo que constatamos em Portugal foi que a maioria das casas em U são do séc.XVIII, resultando a forma em U, não de um projecto inicial completo, mas da adição de duas alas ao corpo principal, já existente em séculos anteriores."(Marques Pereira, Ana)



        O solar de Vilartão construído no inicio do séc. XVII possuía já duas alas associadas ao corpo principal formando um U com três pátios. O corpo principal veio juntar-se a uma ala já existente e refez um outro edifício, fazendo outra ala, formando um U.
        Numa das alas situavam-se as zonas de serviço: a cozinha e outras dependências. Na outra ala, construção anterior ao Séc.XVII, a acomodação da criadagem, sala dos arreios entre outros.
       O corpo principal era destinado aos proprietários e ai se localizavam as salas de recepção que se dispunham em enfiada ou "en fille". Apresenta já especificidade funcional com a sala de jantar ou comedouro.


      A cozinha do solar de Vilartão para além do fumeiro possui também copa e despensa. Possui ainda uma bacia de despejo fazendo parte possivelmente  de uma dala .

Porta da dispensa atulhada.

     A cozinha desnivelada, três grandes degraus, em relação ao corpo principal dispunha de uma despensa, no piso térreo com entrada independente. O acesso a esta despensa fazia-se também por uma escada em madeira que ficava debaixo de um chão em madeira.


                  Cavadas na rocha, neste piso térreo  muito fresco, pias possivelmente salgadeiras.


Bibliografia:
Pereira, Ana Marques, Cozinhas Espaços e Arquitectura, pág.33, Edições Inapa, 2006.

Sem comentários:

Enviar um comentário