sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O renascer. As consultas do Dr. Armando, de Vilartão.Tortomil


Tortomil 

  Bem perto de Vilarão, fica uma pequena aldeia, Tortomil com o seu pelourinho.
  
  Segundo testemunhos dos mais antigos, aí  era deixado preso o condenado  por  crime cometido, entregue à sua sorte naquele desterro. Valia-lhe a sorte de alguém que passasse e o libertasse, salvando-o de morrer à fome ou das garras dos lobos.

  " De acordo com a Infopédia, o topónimo "Tortomil" é de origem latina e significa "a quinta de Tructemiro", o que pode querer dizer que as origens de Tortomil situam-se numa quinta agrícola que existia naquela zona, e que seria pertença de algum proprietário romano chamado "Tructemiro". Contudo, há quem sustente que o topónimo "Tortomil" seja claramente de origem germânica."*



   De Tortomil o Dr. Armando recebia os seus doentes e também os ia visitar.
  Tortomil é uma das aldeias associadas da freguesia de Bouçõaes: 
   Ermidas, Lampaça, Lodões,  Picões, Real Covo, Tortomil e Vilartão.

  Não muito longe, o velho castelo de Monforte de Rio Livre continua a dominar estas velhas aldeias com a suas histórias entrelaçadas com a fundação da nacionalidade.
  Imponente o velho castelo, teima com a sua presença, destacando- se com a sua torre, bem visível, ao longe na paisagem.
  
  
   Fotos de Tortomil









 *Retirado de: http://www.boucoaes.com

6 comentários:

  1. Tortomil.

    Essses nomes do Nordeste!!! Soam a qualquer coisa de muito estranho e longínquo no tempo. É pena que não exista um tratado de história da toponímia sério para as regiões de Portugal. Muito saberiamos nós sobre estas terras de um livro assim existisse.

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Olá Luís,

    Curioso quando fala de toponímia.
    Há pouco fizemos uma viagem por estas terras, com um casal amigo.Toda a viagem foi acompanhada da explicação da toponímia feita pelo Thomas, um alemão que do Celta,do Germânico, Árabe e Latim ía-nos deleitando com o significado que cada palavra tinha escondido.
    Fiquei com muita vontade de o convidar e repetir, quem sabe com outros curiosos.

    Um abraço
    Joaquim

    ResponderEliminar
  3. Os nomes do Nordeste são fabulosos. Guadramil, Fresulfe, Quiraz são topónimos intigantes. tenho pena de não ter competências nenhumas em línguas antigas, pois essa era uma área a que me gostaria de ter dedicado.

    Abraços

    ResponderEliminar
  4. seu blog e´muito interessante bom fim de semana Erica

    ResponderEliminar
  5. Olá Erica,

    Fico contente por vê-la por cá.
    Talvez, por estar tão longe a Erica não conheça esta região de Portugal, mas também porque ela tem sido votada ao abandono pelos homens e pelo poder político.
    É uma região com paisagens maravilhosas e fantásticas e que foi desde sempre habitada por muitos povos chegados de fora, porque é rica em recursos e ainda hoje mesmo cheia de oportunidades.
    É muito frequente encontrarem-se vestígios antigos, por exemplo, dos Romanos.Talvez uma das zonas do país com mais vestígios Romanos.
    Depois do período romano nunca mais teve um época tão áurea.Enfim, uma boa região para a Érica conhecer e quem sabe até visitar.

    ResponderEliminar
  6. Tal como o Luís fico sempre de "olho arregalado" perante a toponímia das regiões, a qual varia consoante a localizção, o que estará certamente ligado ao povoamento original dos sítios.
    Por qualquer razão que desconheço, sinto quase uma atracção fatal pelos nomes das localidades do Norte.
    A beleza do granito, quer se encontre aparelhado ou não, é outro dos meus "fetiches". Perco-me em contemplação, tal como me aconteceu com o solar de Outeiro Seco, que na sua desolação de ruína, guarda a beleza intemporal da pedra!
    Manel

    ResponderEliminar