sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O Solar de Vilartão. O Natal regressou.

O Solar de Vilartão. 
O Natal.

   O Natal finalmente regressou em 2012 ao solar, depois de um longo período de ausência de mais de 20 anos.











   Também estas terras que estão aos pés do solar, agora que foram limpas, vão ser cobertas de nogueiras e amendoeiras em uma mancha de perto de cinco hectares que irão novamente dar frutos.
    







  No sopé da igreja, o pombal ainda moribundo aguarda ansioso por voltar a guardar ninhos e dar vida à floresta que vai nascer.









    O presépio foi feito na base da janela que fica mesmo de frente para a porta da capela. Desta é possível, quando estão abertas, ver o seu altar onde no seu chão jaz desde 1644 o seu edificador Álvaro Morais Soares.




    A velha e esquecida sala vazia foi, à noite, finalmente outra vez animada. 









  BOM NATAL E BOM ANO NOVO para todos os que ainda acreditam.

8 comentários:

  1. Olá Joaquim
    Desjo que essa velha sala seja aquecida por muitos e muitos anos. Junto da familia com muita paz, amor, e saude.
    Feliz Natal e um novo ano muito empreendedor.
    Abraço e até sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Helena

      Agradeço o comentário e desejo também o melhor para o próximo ano.

      Um abraço
      Joaquim

      Eliminar
  2. Caro Joaquim,
    Graças ao bom gosto e iniciativa dos felizes proprietários, este velho solar ganhou uma nova vida, bem representada neste belo e animado ambiente de Natal.
    Que assim continue no ano que vai começar e em muitos outros que hão-de vir...
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Andrade,

      Fico contente com o apreço seu.
      Foi de fato muito animada a Noite de Natal.
      O melhor para 2013

      Um abraço
      joaquim

      Eliminar
  3. Fico encantado pelo reavivar das tradições, pois queiramos ou não, é disso que se faz a identidade de um povo, se constrói um país e se estabelecem regras de convivência amigável e amável entre pessoas.
    São importantes para que a memória perdure pelos tempos e não se morra de inanição, à míngua de sentimentos quentes, de amizade.
    As coisas podem perder-se a memória perdura mais, se for cultivada.
    Um bem haja por todo o esforço que vai fazendo com a ajuda de quem o rodeia.
    E, já agora, quero desejar-lhe um bom ano de 2013, e que nos surpreenda com todas esses sonhos tornados realidade que, de certa maneira, também me fazem feliz.
    Um grande abraço e cumprimentos para todos os que o rodeiam e que o ajudam a criar o presente e a planear o futuro
    Manel

    ResponderEliminar
  4. Caro Manel

    Sempre fico muito agradado com os seus valiosos comentários.
    Sonhar não é assim tão difícil, mas é mais, às vezes, fazer neles entrar os outros. Entenda-se aqui, no futuro que planeamos.
    Os sonhos transformam a realidade e enquanto a transformam são pessoais e só então partilháveis e comuns.
    Fico imensamente feliz quando faço os outros ficarem, um bocado que seja, felizes.
    Espero nos meus sonhos tornar este projeto num espaço de encontro de sonhos e com atividades, para breve, possíveis de nelas participar.
    Agradeço e desejo também um bom ano novo.

    Um abraço
    Joaquim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Manel

      Não ficou claro o penúltimo parágrafo. Espero no Verão desenvolver uma atividade e dar a possibilidade de participar segundo um calendário previamente establecido.

      Joaquim

      Eliminar
    2. Apesar de não o conhecer pessoalmente, ainda que vos conheça através do Luís, dá-me a ideia que deve ser imbuído de um tão grande dinamismo e inovação (nota-se a partir dos seus textos) que estará sempre a desenvolver mais um projeto.
      Agora que deveria gozar de um merecido descanso, dada a vida cheia de atividade, que, estou certo, deve ter vivido, aparece cheio de novas ideias e atividades!
      Um bem haja por toda essa força e entusiasmo que, adivinha-se, deve incutir igualmente nos que o rodeiam. Muita força para continuar!
      Eu tenho algumas ideias para utilizar lá pelo Alentejo, mas nada à sua escala, pois o que possuo é quase nada, em comparação, no entanto lá vou criando uma ou outra expetativa que, espero, num futuro ainda a longo prazo, possa vir a desenvolver e concretizar
      Manel

      Eliminar